Manaus

Av. Cosme Ferreira,
Nº 1877 – Aleixo
Contato: (92) 2126-4009

São Paulo

R. Elvira Ferraz, Nº 250,
Cj 816, FL Office - Vila Olímpia
Contato: (11) 3542-8487

Brasília

Setor Hoteleiro Sul, Q-6,
Cj A, Bloco D, Loja 28
Contato: (61) 3037-1999

Variante delta: Características que a diferenciam da gripe

A variante Delta (B.1.617.2) do coronavírus SARS-CoV-2 foi detectada pela primeira vez na Índia e já foi disseminada no mundo todo, inclusive no Brasil. Por onde passou, gerou mudanças no perfil da COVID-19.

Por ter sintomas comuns a gripe, surge a maior dúvida de todas: é gripe comum ou Covid? Para entender um pouco mais sobre esse assunto, continue lendo!

Variante Delta do Covid-19

Desde que surgiu, a COVID-19 sofreu uma série de mutações. Afinal, sempre que um vírus faz suas cópias nas células humanas, é possível que erros no código genético proporcionem alterações, as chamadas variantes.

As novas variantes do coronavírus têm gerado grandes preocupações e dúvidas sobre o impacto na pandemia. A variante Delta é a mais recente, responsável por aumentar o número de casos no Reino Unido e nos Estados Unidos.

No momento atual, a cepa que predomina entre os brasileiros é a Gama (P.1), detectada pela primeira vez em Manaus. Porém, segundo alguns levantamentos nacionais, a variante Delta cresce cada vez mais.

No mês de junho, o número de casos era de 2,3%, no mês seguinte já aumentou para 21,5%. Em setembro, a variante Delta chegou a corresponder a mais de 70% dos casos de Covid-19 na cidade de São Paulo.

Enquanto no Rio de Janeiro, essa variante já é a responsável por mais de 80% dos casos de covid-19.

Com a imunização ainda em andamento, os sintomas da doença podem ser mais comedidos com quem tomou a segunda dose da vacina. O que a torna ainda mais parecida com uma doença respiratória aguda, por isso fazer o teste RT-PCR continua sendo essencial.

Como diferenciar os sintomas da Covid-19 dos de uma síndrome respiratória?

A variante Delta está mais associada aos sintomas de uma gripe comum, como:

  • Febre;
  • Espirro;
  • Dor de cabeça;
  • Dor de garganta;
  • Coriza (nariz escorrendo).

Dessa forma, a nova variante tende a gerar muitas confusões entre as pessoas que não sabem se é gripe, resfriado, alergia ou covid. Em principal aqueles que moram nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, onde o número de casos confirmados é maior.

A rinite alérgica e sinusite aguda são doenças do trato respiratório superior, que causam mais dor facial, dor de cabeça e coriza no início. Mas, com o passar dos dias, a secreção torna-se mais espessa e amarelada ou esbranquiçada.

Já a Covid-19 apresenta fortes dores no corpo todo e, em alguns casos, também pode apresentar sintomas gastrointestinais. Esse não é um sintoma que está presente na rinite ou sinusite, mas sim na gripe.

Na maioria das vezes, a gripe ou resfriado tende a concentrar-se mais nas vias aéreas superiores, causando dor de garganta e coriza. Enquanto a variante Delta pode apresentar um quadro muito parecido com o da rinite. 

A doença apresenta mais espirros em sequência, de modo geral é um quadro mais alérgico ao invés de infeccioso, com mal estar, febre e dor no corpo. A gripe, influenza e, outra síndrome gripal começam iguais a essa variante. 

Ou seja, um quadro de espirros em sequência, coriza e dor facial. Além dessas, há outras doenças menos comuns, como o sarampo, que também podem iniciar deste jeito.

Do ponto de vista clínico, especialistas afirmam que no momento é difícil evitar uma infecção pelo Sars-CoV-2. Caso alguém apresente alguns dos sintomas acima, o ideal é realizar o teste do PCR-RT, no 3º dia, para diagnosticar a presença do Covid ou não.

Sintomas da mutação Delta Sars-CoV-2

os sintomas são mais parecidos com os de uma gripe 'normal'

De acordo com médicos de São Paulo e Rio de Janeiro, dentre os pacientes que testam positivo para Covid, os sintomas mais comuns são:

  • Dor de cabeça;
  • Coriza;
  • Dor de garganta.

A perda do paladar e de olfato, falta de ar e tosse não são tão comuns nos primeiros dias da infecção. Vale notar que a queda na saturação de oxigênio, dificuldades para respirar e quadros de trombose ainda são comuns.

É essencial não confundir esses sintomas mais brandos no início com o maior comprometimento da doença. A doença ainda é potencialmente arriscada para pacientes infectados.

Maior risco de contaminação

Pessoas infectadas com a Delta, não apresentam tanta tosse, falta de ar ou perda de paladar e olfato, sintomas mais associados com a cepa original. É aí que muitos confundem o quadro com uma gripe ou resfriado.

Com isso, muitos não fazem o teste e nem procuram um atendimento médico, o que aumenta as chances de espalhar o vírus para outras pessoas, sem saber. Outro problema é o tempo seco, que resseca as vias aéreas e aumenta os casos de infecções e irritações no trato respiratório.

Se os sintomas não passarem em dois dias, o que já descartaria uma rinite, é crucial fazer o teste RT-PCR para saber se está com covid. E o ideal é evitar ter contato com outras pessoas para não espalhar o vírus.

Também cabe lembrar de continuar tomando as medidas preventivas, usar máscara, higienizar as mãos e manter o distanciamento físico. E, claro, tomar a vacina, elas são capazes de diminuir a força dessa nova variante.

Conclusão

Como você pôde ver, a variante Delta apresenta os mesmos sintomas de uma gripe comum ou até mesmo de rinite. Por isso, muitos se confundem e contribuem para a propagação do vírus.

Para evitar o contágio com essa e outras variantes, continua sendo importante tomar todas as medidas preventivas e realizar o teste. E não esqueça de compartilhar esse conteúdo com outras pessoas, para elas ficarem mais atentas!

 

Gostou? Compartilhe

Contato

Copyright © 2023. Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Grupo Bringel